O conteúdo que faz a diferença

Uma das ações mais básicas que o consumidor realiza antes de comprar um produto é buscar informações sobre ele e isso impacta diretamente na competitividade de um mercado, bem como a forma como os competidores atuam. Nesse ponto o conteúdo de apoio, como gosto de chamá-lo, pode colaborar, e muito, para que a meta (compra de um produto, por exemplo) dentro de uma landing page no site seja cumprida.

Tipos de conteúdo de apoio

Podemos considerar como conteúdo de apoio todo aquele que fornece ao usuário informações complementares, contribuindo assim para sua informação e apoiando a conversão no site.

Por que contribuindo para a informação? Pois é comum o consumidor ter dificuldades para entender as peculiaridades de um determinado produto. Assim, o conteúdo de apoio irá colaborar diretamente para sanar essas dúvidas. É possível encontrar vários exemplos de conteúdo de apoio à transação em sites como a Amazon, dentre outros grandes. Na Amazon parece que eles tratam cada conteúdo com um carinho e dedicação muito grande, pois, em minha opinião, são os melhores exemplos de landing pages.

Informações sobre o Kindle no site da Amazon. Comparativo entre versões. Aprecie os detalhes informacionais no site e veja como se trata de uma landing page completa.

É interessante notar que esses conteúdos podem ser internos ou externos à landing page do site, e quem determina qual é o conteúdo de apoio a ser utilizado é o usuário. E o que o ajuda a decidir é o momento.

Um texto falando de um determinado aplicativo do iPad, por exemplo, em um blog, sozinho, pode não representar um conteúdo de apoio se as pessoas não tiverem sua visibilidade para fim informacional. Mas, por exemplo, se o usuário está no iTunes, pesquisando por uma aplicação e vai ao Google em seguida para buscar mais informações e, assim, encontra o blog com o respectivo texto, este torna-se então um conteúdo de apoio.

Essas informações também não precisam necessariamente estar disponíveis somente em texto, mas em imagens, infográficos, vídeos, dentre outros artefatos.

A grande ideia disso tudo é entender como o cliente em potencial busca por esse conteúdo a fim de poder orientá-lo à informação para que seja garantida sua conversão. O usuário não converte se está inseguro.

Perceba que o conteúdo de apoio não precisa estar necessariamente dentro do site de um produto ou serviço, pode estar em fóruns, no Yahoo Respostas, sites de redes sociais, blogs, dentre outros espaços onde é comum para o usuário buscar informações.

Como esse tipo de conteúdo será encontrado

Para responder a essa pergunta, precisamos responder outra: como ele busca essas informações? Resposta: é comum que o usuário busque por essas informações na própria landing page do produto, fora dela e também em sites de redes sociais, dentre outros.

Dentro da landing page, em: reviews de outros usuários, informações extras e até referências externas em forma de links (principalmente para fontes patrocinadas pelo negócio, como seu próprio blog) podem servir como ótimas fontes de informação. Por que não um tópico bem respondido no Yahoo Respostas? Se for relevante e o usuário perceber que o que a empresa quer é apoiar sua informação, isso certamente valerá alguns pontos (contudo isso não é uma receita de bolo, deve ser analisado). Ou seja, isso precisa fazer parte da experiência que o usuário está vivenciando com sua marca, seu site, seu produto. É dessa experiência que ele vai se lembrar e o que poderá fazê-lo voltar outro dia.

Como esse conteúdo afeta seus visitantes?

É bem simples. Trata-se de uma conta básica que envolve o quanto esse conteúdo gera alguma necessidade e também o quanto ele é útil para o usuário. É fato também que hoje se dá cada vez mais valor ao conteúdo dos websites. Um belo exemplo é o conteúdo que é gerado pelo usuário como mencionado anteriormente.

Há também a diferença entre os tipos de conteúdo, bem como a qualidade que deve ser aplicada em cada um deles. Quanto maior a qualidade de conteúdo, maiores as chances dos impactos serem sentidos nas vendas. Por qualidade de conteúdo podemos entender aquilo que colabora para que o usuário tenha uma experiência adequada:
  • Informações técnicas completas;
  • Detalhamento de peças e especificações;
  • Referências externas e independentes (pode ser a de um usuário que comprou o produto, gostou e contou sua experiência através de um vídeo no Youtube);
  • Comparativo com versões e modelos; e
  • Diversas outras informações que colaborem das mais variadas maneiras para a segurança e informação do usuário.
Quanto mais o conteúdo se torna uma referência sobre determinado tema, mais importância vai adquirindo, afinal, outras pessoas falarão sobre esse conteúdo e ele será constantemente referenciado.

Identificando os conteúdos

Cada tipo de negócio acaba influenciando diretamente seu conteúdo na Internet. Vejam, por exemplo, um site varejista. Esses sites têm, comumente, muitos tipos de produtos e isso acaba resultando em conteúdos muito parecidos.

Em muitos casos, pelo menos na maioria deles, uma das coisas que podem oferecer vantagem competitiva (aquilo que o torna mais competitivo e diferencia você do seu concorrente) é o conteúdo personalizado e que também atrai o usuário a participar da história do produto ou serviço. O usuário, por sua vez, entenderá isso como um agregador para ajudar outras pessoas. A inteligência coletiva pode ser muito bem aplicada a esse caso também.

Fontes comuns de conteúdo em sites de e-commerce:
  • Fornecedor – conteúdo sobre os seus produtos, que normalmente é distribuído para todos os seus clientes e acaba sendo duplicado por vários sites;
  • Personalizado – é aquele conteúdo trabalhado e personalizado pelas equipes editoriais. Esse conteúdo tem mais valor para o usuário, pois não se trata somente de uma cópia das informações enviadas pelo fornecedor do produto;
  • CGU – Conteúdo gerado pelo usuário através de comentários que são lidos e valorizados também por outros usuários.

Vantagem competitiva através de conteúdo de apoio

Além do diferencial frente aos concorrentes, há também a vantagem perante os mecanismos de busca, já que eles valorizam a qualidade do conteúdo, o que faz com que tudo isso se torne verdadeiramente uma vantagem competitiva. Afinal, o que os mecanismos de busca querem é entregar ao usuário experiências relevantes oriundas das suas listagens de busca, pois assim tudo fará sentido. Portanto, o conteúdo é o principal pilar do SEO.

Comentários

Ronaldo Junior disse…
Excelente post. Direto, tratou da importância do conteúdo, landing pages, muito bom.

Sucesso.
Erick Formaggio disse…
Obrigado Ronaldo. Realmente, landing pages são tudo de importante dentro de uma estratégia digital.
abs
Jardel Xavier disse…
Ótimo artigo! o conteúdo é a melhor forma de se atingir as metas de uma estratégia de SEO, não existem fórmulas mágicas, é trablaho, análise, landing pages, conteúdo relevante. Obrigado.
Erick Formaggio disse…
Verdade Jardel! Com o conteúdo você pode atingir todas as outras metas possíveis dentro de um projeto e assim oferecer vantagem competitiva ao seu cliente.
Eu que agradeço o comentário!
abs

Postagens mais visitadas deste blog

Ferramentas de Gerenciamento e Produtividade

A pirâmide invertida

LGPD: Conceitos e desafios importantes