Evento Locaweb

Como acontece todo ano, semana passada rolou o décimo encontro Locaweb para profissionais de Internet. Evento importante que procura reunir vários profissionais de internet no Brasil. Dentre eles: programadores, empresários, calouros da área, diretores e presidentes de importantes empresas. Procuro sempre estar comparecendo nestes eventos, pois embora o mesmo seja organizado e idealizado por uma empresa privada, existe sempre uma boa discussão de tendências de mercado.

A abertura ficou por conta de um vídeo com a retrospectiva do que aconteceu no mundo nestes dez últimos anos, principalmente temas que se relacionavam diretamente com tecnologia, mostrando ano após ano, inovações tecnológicas e marcos como: ICQ, MSN e Google, além de outros acontecimentos importantes de cada um dos anos do encontro. Refleti internamente como tem sido minha carreira na área nos últimos anos e pensei ao ver algumas dessas imagens: "aonde eu estava quando aconteceu isso?". Não sei muito bem a história do evento em Porto Alegre, tive a oportunidade de acompanhá-lo a partir do ano passado (2007).

Este ano alguns palestrantes foram o mesmos como o Rafael Fontes do Google e Elcio da Visie. Mas tivemos novos palestrantes, como o Gil Giardelli e o Cezar Paz da AG2.

Tendências de Internet

Depois da abertura o presidente da Locaweb, Gilberto Mautner, palestrou sobre tendências. Além de falar de algumas soluções disponibilizadas pela locaweb que estão diretamente relacionadas a essas tendências o palestrante falou um pouco de Ruby, CMS's open source, softwares para redes sociais e até API. Tendência é o que mais se fala em um evento desses. E a cada evento que eu tenho ido ultimamente notei uma crescente cultura de redes sociais que vem se espalhando por aí.

O palestrante Gil Giardelli, focou muito sua palestra, ao meu ver, no aspecto social e mundial onde a internet está inserida. Eu particularmente gostei muito, pois além de citar pensadores famosos, Gil criticou de forma inteligente e construtiva um pouco de como nós brasileiros ainda temos que descobrir de verdade o que é a Web 2.0. Sua palestra me lembrou um pouco outra que fui recentemente, na UFRGS, onde um pessoal do Google falou de redes sociais.

Nos dias de hoje existem muitas redes sociais, é impressionante ver que as mesmas não se conectam entre si, a não ser quando são do mesmo grupo. Existe um esforço de empresas como Google, Blogger, Orkut, entre outras, em se conectarem. Na minha opinião ainda leva um tempo, pois nem seus próprios criadores, acredito eu, tinham noção do crescimento que essas redes teriam.

O que acontece é que como o próprio Giardelli fala, a internet ainda é uma criança que está entrando na adolescência. A evolução real começa agora e as redes sociais terão papel fundamental nisso.



Compartilho da maioria dos pensamentos de Giardelli, principalmente aqueles relacionados a redes sociais.

Produtividade

Elcio, irreverente como sempre, fez uma palestra muito legal sobre produtividade, destacando alguns aspectos como: métricas, aumento de produtividade ao escrever código, padrões e bibliotecas de código. Mas o destaque ficou por conta das expressões regulares para validação e teste de código.

Destacou de forma simples e rápida a importância de testar mesmo antes de codificar e mostrou como fazer isso com expressões regulares. Segundo Elcio, depois de aprender expressões regulares fica difícil parar de usar, pois é solução para muitos problemas, além de facilitar e diminuir a estrutura de código.

Eu particularmente gosto muito de expressão regular, uso muito para codificação e reescrita de URL's (URL Rewrite, estou devendo um artigo sobre) e para configurações avançadas de Google Analytics. Confesso que nunca tinha pensado em usar para artefatos de programação, mas a partir de hoje com certeza fará parte das minhas premissas quando for programar, e porque? Simplesmente para evitar repetições de trechos de código. Elcio destacou muito este ponto de não repetir aquilo que já está escrito. Antigamente (anos 80/90) os indicadores eram medidos por número de linhas de código. Hoje quanto menos linhas de código, maior a produtividade.

Executivos da Microsoft

Palestraram também neste evento executivos da Microsoft, sobre o tal do fator "UAU". O que me chamou a atenção nesta palestra não foram os produtos e soluções apresentadas. Fiquei impressionado quando um dos executivos da Microsoft se apresentou ao público e perguntou o que a platéia lembrava ao ver a marca Microsoft.

O pessoal deu risada, algumas pessoas fizeram piadinhas, alguns disseram que lebram de "tela azul", computador "dando pau", entre outras coisas. O que marcou pra mim é que de uma certa forma a Microsoft está tentando mudar algumas coisas, pois após a pergunta o executivo, que não me lembro o nome, ouviu os comentários do público sem nenhum embaraço, pelo contrário, o mesmo respondeu cada uma das críticas e ainda fez um discuso "open source".

Acredito que iniciativas como essa, de "dar a cara para bater", mais a preocupação com aplicações Web, entrada no mercado de busca e outras ações, mostram o quanto a Microsoft está preocupada com seu posicionamento no mercado. E digo mais, algumas das pessoas que fizeram piadinhas tinham o XP instalado em seus notes, ninguém me falou, eu vi.

Final com chave de ouro

O final ficou por conta do Cezar Paz da AG2. O mesmo falou de algumas das soluções inovadoras usadas recentemente por sua agência, além de mostrar algumas das ferramentas usadas pela empresa para promover tais soluções. Achei fantástica a qualidade da apresentação, bem como, as soluções utilizadas que envolviam muito trabalho, criatividade, foco em tendências e o mais importante de tudo: participação do usuário final. Cezar falou também do início de sua carreira, da sua primeira empresa que quebrou após quatro anos e deu bons exemplos de como persistir e fazer o negócio acontecer. Isso pra mim valeu a tarde, pois exemplos como este mostram o quanto força de vontade e competência podem fazer o negócio acontecer.

Colaboração é o limite

Gostei do evento em geral, pelo menos pra mim foi melhor que no ano passado. A mensagem final na minha opinião é o que se discutiu em quase todas as palestras: colaboração e comunidades. É interessante como temas: orkut, redes sociais em geral, participação do usuário, estão sendo cada vez mais falados em eventos onde só eram palestrados temas exclusivamente técnicos.

Não há volta, disse em um certo momento Gil Giardelli. Estamos vivendo uma revolução 2.0 e a internet tomou ares de adolescente e hoje está querendo interagir com o usuário. Outra coisa: o usuário além de ter deixado de ser "burro", como diziam alguns programadores do século passado (eu nunca acreditei nisso) hoje têm conhecimento além do que se espera e querem participar e reagir ao que acontece na rede. Ou seja, a experiência do usuário evoluiu.

Fica então uma pergunta para as empresas: até onde seu cliente está tendo essa liberdade?

Abraço!

Comentários

Anônimo disse…
Erick, muito obrigado por citar-me em seu blog! Uma honra ;)
abs,
Gil Giardelli
Erick Formaggio disse…
olá Gil!

Realmente gostei muito da sua palestra, e com certeza já favoritei teu blog!

Grande abraço!
Anônimo disse…
Oi Erick, desculpe ter descoberto teu blog só agora, valeu o post e a citação.
Abs,
Cesar Paz
Erick Formaggio disse…
Olá Cesar, tudo bem?

Uma honra vê-lo aqui! Abraço!

Postagens mais visitadas deste blog

Ferramentas de Gerenciamento e Produtividade

A pirâmide invertida

LGPD: Conceitos e desafios importantes