Webwriting e Regras Editoriais para WEB

Mais algumas dicas importantes que encontrei no livro "Guia de Estilo WEB". A autora propõe que algumas regras consagradas do Jornalismo sejam utilizadas também para edição de conteúdo on-line:
"Vale destacar que as normas do jornalismo já consagradas não devem ser dispensadas, como: definir importância da notícia, identificação de fotos, cozinhar notícias (reescrever textos publicados em outro veículo de comunicação), classificação das fontes, fugir do bairrismo (apego excessivo a bairro, cidade ou Estado), evitar barriga (publicação de erro de informação), fazer errata (informar ao leitor o erro cometido em um texto), ser plural, apartidário e crítico, recuperar furo (não deixar de publicar informação de outra mídia ou fazer o desdobramento ou suíte)".
Concordo plenamente, pois fica mais fácil para o leitor entender a mensagem, além de contribuir para diminuir a carga de memória do mesmo, ao encontrar analogias relacionadas com as versões impressas. Listo a seguir algumas dessas normas disponíveis no livro, juntamente aos meus comentários:
"Adjetivos - restringir o uso de adjetivos".
Evitar o uso de adjetivos é evitar o "papo alegre" [Steve Krug, 2006] e texto desnecessário. A leitura na tela do computador é complicada. Dizer coisas do tipo: "A melhor empresa", "Fantásticos produtos", etc, não agrega valor algum ao usuário. É mais interessante passar informações relevantes como: preço, suporte e medidas, pois é isto que o usuário procura.
"Anos e décadas - deverão ser escritos por inteiro. Não existe 96 como referência a 1996. Quando lidamos com informações, o indicado é referir-se com precisão às datas, ou seja, mesmo que o evento tenha acontecido ontem, mencionar dia, mês e ano. Esses dados são úteis para fazer pesquisas".
Datas escritas por inteiro colaboram também para critérios nos Mecanismos de Busca, de marketing online em geral, pois ao buscar por "palavra-chave+00/00/0000" o site será considerado relevante caso use este formato.
"Apresentação e tipologia - usar fonte maior que 10 e menor que 14".
Importante para a Otimização de um Site, pois este, bem como outros critérios de usabilidade, estão diretamente ligados à SEO. Uma outra dica é usar o famoso A- e A+, para que o usuário tenha controle sobre o tamanho da fonte.


Ícones para aumentar e diminuir a fonte
"Manchete - não escrever em maiúscula ou itálico, pois é sinal de exagero. As manchetes devem ser um gancho que provoque o usuário a clicar e navegar pelo site (...)".
Essa premissa fica clara também no livro Usabilidade na WEB, do Nielsen [2007]. Segundo o autor, texto com todas as letras em maiúsculas reduz consideravelmente a velocidade da leitura em aproximadamente 10%. O autor cita ainda que parágrafos inteiros com letra maiúscula dá a ilusão de uma parede, o que dificulta ainda mais a leitura.

O uso de letras maiúsculas e minúsculas ajudam a leitura pois têm variações que permitem guiar os olhos na hora da leitura, ou seja, "tornando sua aparência blocada e condensada" [Nielsen, 2007].
"Repetições - palavras repetidas podem, muitas vezes, contribuir para a clareza do texto; portanto, é preciso não transformar o receio de repeti-las em preocupação obsessiva".
Essa preocupação obsessiva pode prejudicar a leitura. Algumas pessoas com receio de repetir palavras em textos, substituem por outra com o mesmo significado, só que com difícil interpretação e isso pode confundir o usuário, causar erro ou mesmo aumentar o trabalho deste, que terá de procurar no dicionário o significado dessa nova palavra.
"Termos simples - são os mais indicados: votar é melhor do que sufragar; vestibular é melhor do que concurso. Trabalhos científicos não estão sujeitos a essa norma, devendo ser, portanto, de responsabilidade de seu autor"
Na WEB, objetividade é a lei. Algumas palavras estrangeiras podem perfeitamente ser traduzidas para o português, isso contribui para a valorização da língua e ajuda o usuário.
"Ter em mente usuários internacionais - rever o uso de palavras ou expressões características da língua portuguesa, tomando cuidado com o emprego de metáforas"
É importante imaginar que um texto possa ser traduzido ou lido por pessoas nativas de outra língua, que podem interpretar erroneamente gírias, metáforas, etc. Use palavras de simples interpretação e verbos no infinitivo para evitar erros por parte de usuários estrangeiros.

A Simplicidade ajuda a Interpretação

É importante traçar o perfil do usuário. Caso o site seja destinado a um público leigo, a simplicidade ajuda na interpretação da mensagem principal e, mesmo em sites com conteúdo técnico, recomendo a explicação de siglas e termos técnicos sempre que houver a oportunidade. Caso determinado termo seja comum escreva algo do tipo: "vou partir do príncipio que o leitor já conhece...", "informações sobre determinados termos podem ser obtidas nos seus respectivos links" ou então só colocar links direcionados para páginas explicativas.

Ajude o usuário, diminua a possibilidade de erro. Usabilidade começa pelo conteúdo e SEO engloba tudo isso em um só conjunto. Essas dicas podem ser usadas para estratégias em redes sociais.

Comentários

Anônimo disse…
Excelente artigo, as dicas são bastante óbvias mas, eu mesmo, confesso que não me lembro de dar a devida importância a esses fatores no texto. É de textos assim que a blogosfera precisa para amadurecer.
Obrigado pela dica.
Erick Formaggio disse…
Olá Gustavo,

Primeiramente, obrigado pela participação!

Quase sempre esquecemos de algumas regras simples para edição de textos para a internet. Eu mesmo não sou um exemplo de webwriter, mas procuro me policiar para seguir as premissas básicas. Acredito que a prática constante forma a perfeição e que estamos caminhando para o melhor amadurecimento, não só da blogosfera, mas também da internet.

Mais uma vez, obrigado pela participação.

Grande abraço!

Postagens mais visitadas deste blog

Ferramentas de Gerenciamento e Produtividade

A pirâmide invertida

LGPD: Conceitos e desafios importantes